© Todos os Direitos Reservados. Não é permitido compartilhar o conteúdo deste Blog em outros sites. Este Blog está protegido contra cópias de seu conteúdo inteiro ou em partes. Grata pela compreensão.

16 - Isa Upanishad (Śukla Yajur Veda)


16 - Isa Upanishad
(Isavasya Upanishad)


Fonte: "Os Upanishads – Uma Nova Tradução" por
Swami Nikhilananda 
Traduzido para o Português por
Uma Yoginī em seva a Śrī Śiva Mahadeva
Karen de Witt
***
***
Brasil – RJ
Maio/2010
___________________________
Fonte de Consulta
Vedanta Spiritual Library

Invocação
Om. Aquilo está pleno; isto está pleno. Esta plenitude foi projetada daquela plenitude.
Quando esta plenitude imerge naquela plenitude, tudo o que permanece é a plenitude.

Om. Paz! Paz! Paz!

(NT. A Natureza do Atma)

1: Tudo isso – tudo o que existe neste universo em mudança – deve ser coberto pelo Senhor. Proteja o Eu pela renúncia. Não cobices riquezas de qualquer homem.
2: Se um homem deseja viver cem anos nesta terra, ele deve viver realizando ação. Para você, que estima tal desejo, e respeita-se como um homem, não existe outro caminho pelo qual você pode continuar o trabalho junto de você.
3: Verdadeiramente, aqueles mundos dos Asuras estão evolvidos em escuridão cega; e, além disso, todos eles reparam depois da morte quem são assassinos de Atman.
4: Aquele Atman não-dual, embora nunca se agita, é mais rápido do que a mente. Os sentidos não podem alcançá-Lo, pois Ele se move sempre em frente. Embora ainda constante, Ele ultrapassa outros que estão correndo. Por causa do Atman, Vayu, a Alma do Mundo partilha as atividades de todos.
5: Ele se move e não se move; Ele está distante e também perto. Ele está dentro de tudo isto e Ele está fora de tudo isto.
6: O homem sábio observa todos os seres no Eu, e o Eu em todos os seres; por essa razão, ele não odeia ninguém.
7: Para o vidente, todas as coisas têm, na verdade, tornado-se o Eu: o que é a ilusão, o que é a tristeza, pode haver para quem contempla essa unidade?
8: É Ele quem permeia tudo – Ele que é brilhante e sem corpo, sem mancha ou ligaduras, puro e não atravessado pelo mal; que é o Vidente, onisciente, transcendente e sem início. Ele foi devidamente atribuído para os eternos Criadores do Mundo seus respectivos deveres.
9: Dentro de uma escuridão cega, entram os que são devotados à ignorância (rituais); mas dentro de uma grande escuridão, entram os que se engajam no conhecimento de uma única deidade.
10: Uma coisa, eles dizem, é obtida do conhecimento; outra, eles dizem, da ignorância. Assim nós temos ouvido dos sábios que nos ensinaram isto.
11: Quem está consciente de que ambos, conhecimento e ignorância, devem ser buscados em conjunto, vence a morte através da ignorância e obtém a imortalidade através do conhecimento.
12: Dentro de uma escuridão cega, entram aqueles que adoram somente a imanifesta prakriti; mas dentro de uma maior escuridão, entram aqueles que adoram o manifesto Hiranyagarbha.
13: Uma coisa, eles dizem, é obtido da adoração do manifesto; outra, eles dizem da adoração do imanifesto. Assim nos temos ouvido dos sábios que nos ensinaram isto.
14: Quem está consciente de que ambos, imanifesto prakriti e manifesto Hiranyagarbha, devem ser adorados em conjunto, vence a morte através da adoração de Hiranyagarbha e obtém a imortalidade através da devoção à prakriti.
15: A porta da Verdade está coberta por um disco dourado. Abra-a, Oh, Nutridor! Remova-a de modo que eu, que tenho sido adorador da Verdade, possa contemplá-La.
16: Oh, Nutridor, Viajante solitário do céu! Controlador! Oh, Sol, Filhos de Prajapati! Reúna os Seus raios; retire a Sua luz. Desejo ver, através da Sua graça, aquela Tua forma que é a mais justa. Eu sou, de fato, Ele, aquele Purusha, que habita lá.
17: Agora, possa minha respiração retornar ao todo onipresente, imortal Prana! Possa este corpo ser queimado até às cinzas! Om. Oh, mente, lembre, lembre de tudo o que fiz.
18: Oh, Fogo, leve-nos para o bom caminho para o desfrute do fruto de nossas ações. Você sabe, Oh, Deus, de todos os nossos atos. Destrua nossos pecados por engano. Oferecemos, por palavras, nossas saudações a você.


A Canção da Paz

Om. Aquilo está pleno; isto está pleno. Esta plenitude foi projetada daquela plenitude.
Quando esta plenitude imerge naquela plenitude, tudo o que permanece é a plenitude.

Om. Paz! Paz! Paz!

Fim de Isa Upanishad