© Todos os Direitos Reservados. Não é permitido compartilhar o conteúdo deste Blog em outros sites. Este Blog está protegido contra cópias de seu conteúdo inteiro ou em partes. Grata pela compreensão.

Kulārṇava Tantra – Ullāsa 10

कुलार्णव तन्त्रम्
KULĀRṆAVA TANTRAM
________________________________________________________
 प्रथम उल्लासः 
daśama ullāsaḥ

Décimo Ullāsa
________________________________________________________

Tradução para o Português a partir
do estudo das Obras em Sânscrito com comentários para o Inglês por: 

Sir John Woodroffe,
M. P Pandit,
Prachya Prakshan &
Ram Kumar Rai
 गुरवे नमः
Oṁ Gurave Namaḥ 
Traduzido para o Português por:
... uma yoginī em seva a Śrī Śiva Mahadeva ...
Karen de Witt
2012/2013
© Todos os direitos reservados.
O livro está disponível para leitura on-line, mas não pode ser comercializado.
________________________________________________________



As notas de rodapé, conforme citações das autoridades acima mencionadas, 
serão acrescentadas após o término das publicações dos capítulos restantes.







Śrī Devi disse:

10:1 – Oh Kuleśa ! Eu quero ouvir sobre os dias especiais de adoração. Oh Parameśvara ! também Me diga sobre o fruto de tais adorações.

Īśvara disse:

10:2 – Ouça, Oh Devī !  estou falando sobre o que Me perguntou. Por meramente ouvir isto, obtém-se a Liberação dos pecados.

Os 3 tipos de adoração

10:3 – A adoração diária é a melhor; a adoração em ocasiões especiais é mediana; e a adoração mensalmente é a mais inferior. Se um Sādhaka gasta mais do que um mês sem adorar, ele se torna um Paśu.
10:4 – Se um Paśu-sādhaka quer participar de uma adoração realizada depois do intervalo de um mês com os cinco M’s prescritos, então ele deve ser iniciado novamente.
10:5 – Madya, Māṁsa, Matsya, Mudrā e Maithuna são os Cinco Makāras (cinco M’s) o qual, Oh Devī ! , agradam o Devatā.

Recorrendo aos 5 M’s pelos desejos pessoais é pecado

10:6 – Deve-se recorrer aos Cinco M’s na forma prescrita para o prazer da Divindade. Se alguém lança mão deles para seu desejo pessoal, então ele comete pecado.

Ocasiões para adoração

10:7 – O 8º (Āṣṭamī), 14º (Caturdaśī) e 15º (Amāvasyā) dia da quinzena escura (Kṛṣṇa Pakṣa), o dia da lua cheia (Pūrṇima) e os dias de transferência do Sol de um signo zodiacal para o outro (Saṁkrāntīs) são as cinco ocasiões auspiciosas para adoração.
10:8 – O nascimento do Guru, do Parama Guru, Parāpara Guru, Mānavaugha etc. Os Gurus e o próprio nascimento são os dias auspiciosos para adoração.
10:9-10 – No recebimento de alguma propriedade ou de algum ganho, em celebrações associadas com Austeridades, Iniciação e outras Observâncias, em alguma ida a um Pīṭha, no Vīrapīṭha, ao se encontrar com algum parente querido, no recebimento de deśika, ao ver algum local sagrado ou Devatā, estas são as ocasiões especiais quando Deveśi deve ser adorada.
10:11 – Em tais ocasiões e em datas especiais, deve-se adorar conforme seus recursos monetários, sua própria fé, a espécie de Dravya disponível, e também considerando a propriedade, demanda de tempo e local para a determinação da natureza da Pūjā.

Cakra adoração pelo Sādhaka ou Ācārya

10:12-13 – A adoração de um Cakra deve ser realizada na forma prescrita pelo Ācārya; ou a intenção na Bindu adoração pode em si mesmo realizar o culto no Cakra. Quem faz assim obtém o mundo da Verdade e se torna livre dos ciclos de renascimentos. Estando iludido, um Kaulika que não realiza este culto, é amaldiçoado pelos Devatās.
10:14-15 – Uma vez em um mês, três meses, seis meses ou até mesmo um ano, deve-se adorar seu Guru com devoção. Se o Guru não está disponível, então a sua esposa ou filhos devem ser adorados. Se estes também não estão disponíveis, então os discípulos do Guru que são os conhecedores do Kula, ou os Kula Yogīs devem ser adorados conforme as regras prescritas da Kula Pūjā e satisfeitos com os Kula Dravyas.

Adoração das Yoginīs para a pacificação das doenças

10:16 – Para a pacificação das doenças, aversão de calamidades, situações difíceis e seus maus efeitos, deve-se, Oh Devī ! adorar o grupo das Yoginīs.

Características do Śrī Cakra

10:17-19 – Onde quer que estejam o Kulācārya conhecedor da Verdade dos Āmnāyas, três, quatro ou cinco Kaulikas e Śaktis, lá, Oh Devī ! deve-se, quer individualmente ou em forma intercalada (de homens e mulheres), adorá-los com fragrância, flores e Akṣata etc., e também os satisfazer com carne etc., materiais comestíveis cheios dos seis sabores. Se todos eles vivem lá, associados com Prauḍhollāsa, então isto é chamado um Śrī Cakra.

Adoração das 9 virgens e seus frutos

10:20 – No mês de Āśvina (7º mês do Calendário Hindu, Āśvayuja, aqui no Brasil aproximado em Outubro-Novembro) deve-se adorar as nove virgens. O Sādhaka com mente pura e com devoção estende o convite a elas pela manhã.
10:21 – No primeiro dia da quinzena, banhando uma bela menina de um ano de idade, de sinais auspiciosos, o Sādhaka deve, Oh Devi !, adorar a criança apropriadamente e com o coração puro.
10:22-23 – Purificado pelo banho, óleos etc., aquela garota deve ser levada na morada da adoração e sentada ao lado da Divindade. Em seguida, ela deve ser adorada com fragrâncias, flores, lamparinas, incenso e Kula Dīpaka. Portanto, ela deve ser satisfeita com leite, ghee, mel, carne, alimentos, bebidas, banana, côco, frutas etc.
10:24-25 – Oh Devī ! portanto, junto com a Śakti o Sādhaka induzindo Prauḍhāntollāsa e olhando aquela garota charmosa, devem lembrar seu próprio Iṣṭa Devatā realizar Japa do Mantra de acordo com sua capacidade. Em seguida, desenvolvendo um sentimento de uma Divindade para com a garota ela deve ser saudada e convidada a se retirar.
10:26 – No segundo dia da quinzena, uma garota de dois anos de idade e também a garota de um ano do dia anterior devem ser adoradas como antes.
10:27 – Na mesma ordem e até o nono dia da quinzena, as garotas de um a nove anos, respectivamente, devem ser adoradas como o habitual. Estas nove garotas são chamadas, respectivamente, de: 1. Bālā; 2. Śuddhā; 3. Lalitā; 4. Mālinī; 5. Vasundharā; 6. Sarasvatī; 7. Ramā; 9. Gaurī; e 9. Durgā.
10:28 – Os Mantras para a adoração destas nove garotas devem ser prefixados com três Auṁ e Namaḥ no final e entre o nome da Devī respectiva e a palavra Devatā na forma Caturthā (a declinação do 4º caso, a forma dativa do nome). Assim os nove Mantras para as nove Devīs devem ser como se segue:

1. Oṁ oṁ oṁ bālāyai devatāyai namaḥ |
2. Oṁ oṁ oṁ śuddhāyai devatāyai namaḥ |
3. Oṁ oṁ oṁ lalitāyai devatāyai namaḥ
3. Oṁ oṁ oṁ mālinyai devatāyai namaḥ |
4. Oṁ oṁ oṁ vasundharāyai devatāyai namaḥ
5. Oṁ oṁ oṁ sarasvatyai devatāyai namaḥ
6. Oṁ oṁ oṁ ramāyai devatāyai namaḥ
7. Oṁ oṁ oṁ gauryai devatāyai namaḥ
8. Oṁ oṁ oṁ durgāyai devatāyai namaḥ

As nove devem ser adoradas separadamente com seus respectivos mantras

10:29 – Junto com estas meninas, um menino de cinco anos de idade, na forma de Baṭuka, e outro de nove anos de idade, na forma de Gaṇeśvara, devem também ser adorados apropriadamente conforme a capacidade, com fragrância, flores e roupas.
10:30 – Considerando todas estas crianças como Divindades, e sem economia, deve-se, para a frutificação de todos seus próprios desejos, adorar e satisfaze-las com vários materiais.
10:31 – Assim, no Navarātra (os 9 dias sagrados de adoração da Devī, começando na quinzena clara do primeiro e do sétimo mês do Calendário Hindu), deve-se realizar Japa e aumentar uma Divindade a cada dia, então, Oh Devī ! ofereça a adoração do Navarātra à Devī.
10:32-33 – Oferecendo folhas de betel e presentes, deve-se se despedir das ditas virgens. Quem assim realiza a adoração das nove virgens a cada ano, aquele Sādhaka virtuoso obtém a benção do Devatā e preenchendo os desejos de seu coração, ele obtém residência em Sua proximidade.      

Método de adoração das 9 jovens

10:34 – Ou, Oh Pārvati ! se as nove belas jovens senhoras estão facilmente disponíveis, então nos Navarātras o conhecedor de Mantras deve adorá-las com devoção.
10:35 – Adorando, respectivamente, com os nomes: 1. Hṛllekhā; 2. Gaganā; 3. Raktā; 4. Mahocchuṣmā; 5. Karālikā; 6. Icchā; 7. Jñānā; 8. Kriyā; e 9. Durgā, deve-se também adorar dois garotos nas formas de Baṭuka e de Gaṇeśvara e satisfazer a todos com Madya etc., os materiais como citado anteriormente.
10:36 – Associando com Prauḍhānta ullāsa, se o Sādhaka for capaz de satisfazer as Divindades acima citadas, então ele reside junto a Você.
10:37-38 – Oh Minha Amada ! Quem a cada ano, ou a casa seis meses, ou a cada três meses, ou a cada mês, adora três, cinco, ou sete jovens senhoras, ou garotas, tratando-as como Devatās, obtém todos os esplendores e também se torna um favorito entre Nós.

Método de adoração da Śakti nas sextas

10:39-41 – Oh Kuleśānī ! Nas Sextas-feiras (Bṛguvāras), deve-se respeitosamente convidar qualquer das belas jovens senhoras dispostas e que possuem todos os auspiciosos sinais e na flor da idade do Kulāṣṭaka (Cāṇḍālī, Carmakārī, Māgadhī, Pukkasī, Śvapacī, Khaṭṭakī, Kaivartī e Vīśvayoṣit são as oito Kulāṣṭakas), purificar seu corpo com um bom banho, senta-las apropriadamente e embeleza-las com fragrância, flores e belas roupas. Portanto, Oh Kuleśvarī ! O Sādhaka também deve adorar a si mesmo com fragrância e com flores.
10:42-43 – Em seguida, invocando a Divindade na senhora, deve-se adorá-la com incenso e lamparina na ordem do Nyāsa, mostrar seu Kula Dīpaka e, devotadamente, satisfazê-la com Māṁsa etc., comestíveis e bebidas plenas dos seis sabores.
10:44 – Associado com o Prauḍhānta ullāsa e olhando para a jovem, realize Japa do Mantra. O Sādhaka deve também desenvolver a exuberância da juventude (Yauvanollāsa) e continuamente se concentrar sobre a jovem.
10:45 – Assim, mantendo sua mente livre das impurezas, ele deve realizar 1008 (mil e oito) Japas. Em seguida, oferecendo o Japa, empregue as nove noites com ela.
10:46-47 – Em seguida, Oh Minha Amada ! em três, cinco ou sete Sextas-feiras, se ele adorar de acordo com as regras prescritas na mesma forma, então o mérito que ele obtém assim não pode ser mesurado. Ele também obtém o fruto da adoração de todos os quatro Pīṭhas e qualquer desejo que ele tenha é, sem dúvida, realizado.
10:48 – Ou adorando sobre o nono dia de acordo com o mesmo procedimento, se um Sādhaka louva com um Stotra, então ele obtém todos os grandes esplendores.

Adoração dos 9 Mithuna

10:49 – Ou, Oh Minha Amada ! deve-se adorar os pares nos dias de transferência do Sol em Karka, Makara, Tulā, Meṣa ou em todos os Saṁkrāntīs.
10:50-51 – 1. Gaurī-Śiva; 2. Ramā-Viṣṇu; 3. Vāṇī-Brahmā; 4. Śacī-Indra; 5. Rohiṇī-Candramā; 6. Svāhā-Agni; 7. Prabhā-Ravi; 8. Kālī-Vīrabhadra; e 9. Bhairavī-Bhairava são os 9 pares o qual devem ser adorados como pelos procedimentos já descritos.

Oṁ oṁ oṁ Gaurī-Śivābhyaṁ Namaḥ | exemplo de como fica o mantra do primeiro par.

10:52 – Um conhecedor dos procedimentos, deve colocar três Tāras (três auṁs) no início de cada nome, Namaḥ no final, e entre os nomes dos pares e adorá-los com fragrância, flores e também satisfaze-los com Mady etc.
10:53 – Portanto, associado com Prauḍhānta ullāsa, lembre as Divindades em suas formas de pares. Oh Devī ! pela adoração assim, os pares de Devatās ficam satisfeitos, mostram compaixão e, sem dúvida, realizam os desejos do Sādhaka.
10:54 – Quem adora os pares com devoção a cada ano, possuindo todos os esplendores, reside em Seu mundo.

Adoração do Iṣṭa Devatā no mês de Vaiśākha

10:55-56 – Oh Īśvarī ! Levantando-se de madrugada no primeiro dia da quinzena clara (Śukla Pratipat) do mês de Vaiśākha (entre e maio-junho no Brasil), deve-se, depois dos banhos purificatórios e Sandhyā etc., adorar a si mesmo com fragrâncias e flores como prescrito, sentar-se em um local quieto e olhar para o Leste.
10:57-58 – Então, realizando os Nyāsas como descrito anteriormente, absorver-se no sentimento do Devatā. Quando o Sol começar a surgir ele deve, Oh Minha Amada ! adorar seu Iṣṭa Devatā com Coberturas conforme os 16 Upacāras associados com o Cakra Pūjā.
10:59-60 – Portanto, ele deve mostrar o Kula Dīpaka e oferecer Māṁsa etc., comestíveis, bebidas e outras variedades de materiais a Śiva na Forma do Guru. Juntamente com Śakti associada com a exuberância da juventude (Yauvanollāsa) receba o restante dos oferecimentos e beba com a mente livre de impurezas.
10:61 – Concentrando sobre o Stana Maṇḍala (seios) da Devī, realize 108 Japas. Em seguida, oferecendo os frutos do Japa, adore a divindade e se despeça Dela.
10:62 – Oh Ambike ! desta forma, começando no primeiro dia da quinzena clara, realize Japa diariamente e adoração até o 14º dia da quinzena escura.
10:63 – Em seguida, no 15º dia (Amāvasyā), Oh Devī ! adore três, cinco, sete ou nove Śaktis e os Kaulikas ricamente, sem qualquer reserva monetária.
10:64 – Se um Sādhaka realiza este culto no nascer do Sol por um mês, então os Devatās, sendo agradados com ele, realizam seus desejos.
10:65 – Oh Minha Amada ! Da mesma forma a adoração pode ser realizada ao meio-dia ou ao entardecer. Estas adorações também providenciam semelhantes frutos e o Sādhaka se torna um favorito das Yoginīs.
10:66 – Um Sādhaka que assim realiza a adoração por um mês, regularmente e da forma prescrita nos três pontos de junção (ao nascer do sol, ao meio dia, ao entardecer), obtém os frutos e vaga sobre a Terra como um Devatā.

Adoração do Iṣṭa Devatā no mês de Māgha
                                                                                                                                                                
10:67 – Jejum no primeiro dia da quinzena clara do mês de Māgha (entre fevereiro-março no Brasil) e se vestindo com roupas brancas depois dos banhos purificatórios, deve-se adorar no entardecer.
10:68 – Em seguida, equipado com todos os Dravyas mencionados previamente, em conexão com a adoração do Sol, e se associando com Yauvanollāsa, medite no Devatā situado na Lua (na mente).
10:69 – O Sādhaka deve, com a mente concentrada, realizar Japa até que a Lua se ponha. Ele deve, regularmente, realizar esta adoração até o 14º dia da quinzena brilhante (deste mês).
10:70-71 – Na Lua cheia (Pūrṇima) ele deve, conforme a sua capacidade, adorar as Śaktis e os Kaulikas. Seja o que for devotadamente realizado neste culto da quinzena clara (śukla pakṣa), liberta de todos os pecados, purifica a si mesmo e obtém todos os esplendores. Ele é adorado por todo mundo e reside junto a Śiva.
10:72 – A adoração na quinzena escura (kṛṣṇa pakṣa) também dá seus frutos como aquela da quinzena clara. Portanto, quem realiza isto apropriadamente, obtém a realização de todos os seus desejos.
10:73 – Desfrutando de todos os confortos e prazeres deste mundo, ele se torna belo como um Devatā e recebe, sem dúvida, o prazer da união da Yoginī e do Vīra.

Adoração do Iṣṭa Devatā em Kārtika

10:74 – Oh Īśvarī ! depois do banho purificatório e da adoração no 1º dia da quinzena brilhante do mês de Kārtika (entre novembro-dezembro no Brasil), deve-se realizar Nyāsas como mencionado anteriormente.
10:75 – Quando todo mundo foi dormir, ele deve, naquela grande noite, alegremente e equipado com todos os Dravyas mencionados anteriormente para a adoração.
10:76 – Oh Pārvati ! então ele deve acender um pavio da grossura do terceiro dedo em ghee e com cinco cores fazer um belo lótus de oito pétalas.
10:77 – Então colocar sobre aquele lótus um belo pote de bronze cheio de Madhu, e colocar diante de si mesmo uma lâmpada com ghee. O Sādhaka deve se sentar olhando para o Norte, diante do Pote.
10:78 – Meditando na lâmpada na Devī, com todas as suas Coberturas, adore-A. Em seguida, associando com exuberância de Jovialidade (Yauvanollāsa), lembre o Devatā como situado na lâmpada.
10:79 – Com a mente concentrada, realize Japa por 1008 (mil e oito) vezes. Desta forma ele deve, regularmente, adorar até o 14º dia da quinzena escura.
10:80-81 – No 15º dia (Amāvasyā) adore as Śaktis e os Kaulikas. Oh Kuleśānī ! por fazer isto a pessoa se torna a favorita dos Devatās. Tornando-se associados com todos os esplendores, tal Sādhaka é respeitado por todo mundo.

Adoração do Aṣṭāṣṭaka

10:82-83 – Se capaz, deve-se adorar o Aṣṭāṣṭaka em um dia. Caso contrário, Oh Devī !  ele deve conseguir em 8, 16, 32 ou 64 dias por um Guru que pode ser familiar com a ordem de adoração. Se o Sādhaka conhece a ordem de adoração ele pode, sem qualquer economia, fazer ele mesmo a adoração.
10:84 – Oh Minha Amada ! Brāhmī etc., as 8 Mātṛkās e Asitāṅga etc., os 8 Bhairavas, junto com seus auspiciosos pares, são chamados de Mulāṣṭakas.


As 8 Mātṛkās são – 1. Brāhmī; 2. Nārāyaṇī; 3. Maheśvarī; 4. Cāmuṇḍā; 5. Kaumarī; 6. Aparājitā; 7. Vārāhī; e 8. Nārasiṁhī (Esta ordem pelo Bṛhat Tantrasāra, 10ª edição, pg.531). Contudo, em outro lugar, existe uma pequena diferença na enumeração dos nomes, ou seja – 1. Brāhmī; 2. Maheśvarī; 3. Kaumarī; 4. Vaiṣṇavī; 5. Vārāhī; 6. Aindrī; 7. Cāmuṇḍā; e 8. Mahālakṣmī são mencionadas (Vāmakeśvara Tantrāntargata Nityāṣoḍasikārṇava I, pg. 169-171). Os 8 Bhairavas são – 1. Asitāṅga; 2. Ruru; 3. Caṇḍa; 4. Krodha; 5. Unmatta Bhairava; 6. Kapāli; 7. Bhīṣaṇa; e 8. Saṁhāra (Puraścaryārṇava, volume II, pg. 473)


10:85 – Originando do Mula-Aṣṭakas são Akṣobhya etc., 64 Pares famosos nos Kula Āgamas, eles devem todos ser adorados.
10:86 – Deve-se adorá-Los então de acordo com o procedimento mencionado anteriormente. Para a realização do desejo, não deve haver falha na ordem do procedimento.
10:87 – Oh Devī !  os Pares devem ser satisfeitos com extrema devoção com fragrância, flores, Akṣata, Madya, Māṁsa etc., comestíveis e bebidas cheios dos seis sabores.
10:88-89 – Oh Ambike ! deve-se adorar o Śrī Cakra até Prauḍhānta ullāsa ser alcançado. Desta forma quem até mesmo uma vez adora os Aṣṭāṣṭakas ele é adorado pelos Deuses como Brahmā, Viṣṇu e Maheśa; então, o que dizer dos homens? De fato tal Sādhaka se torna o verdadeiro Śiva.
10:90 – Por esta adoração o Sādhaka recebe o louvor das 64 Yoginīs, tornando-se Livre do ciclo de renascimentos e reside junto a Você.
10:91 – Oh Parameśvarī ! todos os Devatās são agradados com esta adoração; daí não há adoração superior a esta. Esta é, sem dúvida, a verdade.
10:92 – Oh Minha Amada ! quem vê um Aṣṭāṣṭaka Cakra com devoção, recebe os frutos de bilhões de sacrifícios, caridades, austeridades, peregrinações e Observâncias.
10:93 – Oh Devī ! se um Rei, devotadamente, realiza este Aṣṭāṣṭaka culto, ele governa, sem dúvida, sobre a terra inteira com seus quatro Oceanos.

Adoração do Śrīkaṇṭha etc., 50 pares

10:94 – Oh Kuleśvarī ! o conhecedor dos procedimentos devem adorar Śrīkaṇṭha etc., os 50 Pares de acordo com os procedimentos mencionados acima.
10:95 – Com o propósito de obter a realização de seus desejos, deve-se deixar a economia de lado e adorar estes Pares induzindo em si mesmo o Prauḍhānta ullāsa.
10:96 – Quando satisfeitos eles (os Pares) providenciam os frutos para o Sādhaka. Tal Sādhaka é adorado em todos os lugares como um Devatā e, recebendo louvores dos Deuses como Brahmā etc., ele reside, Oh Devī !  em Seu mundo.

Adoração de Keśava etc., pares

10:97 – Assim como Śrīkaṇṭha etc., os Pares, do culto de Keśava etc., Gaṇeśa etc., e Kāma etc., tais Pares devem invariavelmente providenciar semelhantes frutos.

Adoração das Dākinīs

10:98-100 – A cada mês, ano ou em seu próprio nascimento, um Sādhaka que adora as Dākinīs de acordo com os procedimentos mencionados anteriormente, e se satisfaz até seu Prauḍhānta ullāsa, agrada, Oh Devī !  os Devatās e recebe seus favores. Tornando-se livre de todas as adversidades, tal Sādhaka recebe todos os esplendores da vida.
10:101 – Louvado por todo mundo, o Sādhaka vive por cem anos, e depois da morte, sem dúvida, ele obtém a Sua morada.

Frutos de Dūtī-yāgna

10:102-103 – Oh Minha Amada ! Associando com 9 Śaktis e com a mente livre de todas as impurezas, quem realiza o sacrifício Dūtī de acordo com os procedimentos mencionados anteriormente, recebe a cada ano o fruto da adoração dos 64 Pīṭhas. Além disso, ele obtém o Siddhi da Ordem (ou seja, o que ele ordenar acontece) e se torna o favorito dos Devatās.

Frutos da adoração Trika

10:104-105 – Quem realiza a adoração Trika (tríade) na forma de Vontade, Conhecimento e Ações, conforme os procedimentos dos Āgamas, e satisfaz essas três todas-Outorgantes Divindades de acordo com sua capacidade, com vários materiais, sem dúvida obtém, Oh Deveśi ! todos os frutos desejados.

Nenhuma adequação no Cakra sem a adoração Kula

10:106 – Quem realiza a adoração dos Devatās acima mencionados de acordo com os procedimentos estabelecidos nos Śāstras, torna-se o favorito de Nós dois.
10:107 – Um Kaulika que, embora sendo capaz, não realiza a adoração do Śrī Cakra em dias especiais devido à própria presunção, torna-se um Paśu das Yoginīs.
10:108 – Sem Kula Pūjā ninguém tem o direito no Cakra. Somente quem realiza Kula Pūjā regularmente pode ser chamado Kaulika.
10:109 – As Divindades não são agradadas com adoração sem Yantra. Quem realiza Kula Pūjā apropriadamente é um Kaulika e, Oh Kuleśi ! sempre desfruta do prazer da união da Yoginī e Vīra.

Louvor da Kula Pūjā

10:110 – Mesmo as pessoas inferiores, uma vez que elas realizam a Kula Pūjā com devoção, elas obtêm um destino superior; então, o que dizer dos duas vezes nascidos?
10:111 – Portanto, em todas as condições, como todos os esforços, e sempre, deve-se realizar a adoração Kula devido à realização de todos os desejos.
10:112-117 – Não há maior Sacrifício do que a Kula Pūjā, nem maior Observância do que a Kula Pūjā, nem maior Austeridade do que a Kula Pūjā, nem maior Caridade do que a Kula Pūjā, nem maior Ritual do que a Kula Pūjā, nem maior Conhecimento do que a Kula Pūjā, nem maior Conforto do que a Kula Pūjā, nem maior Dharma do que a Kula Pūjā, nem maior Fruto do que a Kula Pūjā, nem maior Dhyāna do que a Kula Pūjā, nem maior Teja (Brilho) do que a Kula Pūjā, nem maior Yoga do que a Kula Pūjā, nem maior Estado do que a Kula Pūjā, nem maior Destino do que a Kula Pūjā, nem maior Adoração do que a Kula Pūjā. Oh Kulanāyike ! eu juro por Você que não há nada, nada e novamente nada maior do que a Kula Pūjā. Por que falar mais? Ouça, Oh Pārvati, sobre este segredo: Saiba que eu sento junto de quem realiza a Kula Pūjā de acordo com os procedimentos prescritos nos Vedas e nos Śāstras. Eu não vivo em outro lugar. Esta é a verdade, a verdadeira verdade, e novamente verdade, não há dúvida disto.
10:118-119 – Para a proteção do Kula, Oh Devī ! eu apontei cem bilhões de Yoginīs e o mesmo número de Bhairavas que constantemente rondam nos céus, sobre a Terra, nos Quadrantes e nas Águas, nas montanhas e nas florestas. Oh Pārvati ! todos estes, sendo agradáveis ao Sādhaka, diariamente com um desejo de serem adorados.
10:120-122 – Quando não adorados eles destroem aqueles infiéis, os déspotas mal educados e aqueles que divulgam os segredos do Dharma. Quando adorados eles protegem os devotos do Guru, os de bom caráter e guardadores dos segredos do Dharma. Daí, quem não lembra as Yoginīs e os Bhairavas em um Śrī Cakra, aquele tolo se torna um Paśu das Yoginīs. Portanto, deve-se sempre lembrar todos os Devatās em um Śrī Cakra. Não há dúvida de que as Yoginīs mostram gentileza para com o Sādhaka.


Seis Favores

10:123 – Oh Devī ! Ouça ! Estou descrevendo a natureza dos Favores em suas ordens apropriadas.
10:124 – Em seu próprio favor e para o favor de outros, deve-se, junto com o Cakra Pūjā, com puros Dravyas, dar presentes e vasos para as oblações individualmente para cada pessoa. Então, adore a Śakti residente no Varṇa (Bīja) e enfeite com todos os tipos de ornamentos. Sempre esteja alegre e todos os outros também ficarão alegres.
10:125 – Devotadamente adore Gaṇeśa com fragrância e flores e também ofereça comestíveis consistindo de arroz cozido em leite adoçado, ghee e arroz.

O Mantra para esta Adoração é:

हसख फ्रें हेसौं (ह्सौं) डां डीं डमलवरयूं श्रीं पाडुकां हेसौं (ह्सौं) हसख फ्रें
10:126-127 – hasakha phreṁ hsauṁ ḍāṁ dīṁ ḍamalavarayūṁ śrī pāḍukāṁ hasauṁ hasakha phreṁ | (*) ou “hesauṁ”.
10:128-129 – Mentalmente deliberando sobre o objetivo desejado, deve-se adorar individualmente todo mundo com fragrância, flores e três tipos de doce (mel, açúcar e manteiga clarificada). Em seguida o Sādhaka deve orar para a realização de seus desejos. Oh Senhor da Face de Lótus ! assim todos os desejos de um Sādhaka são realizados.
10:130-132 – Para a sua própria segurança e para a proteção dos outros, para a destruição das doenças, para obtenção de filhos, para a cativação dos outros, para o bem estar e para a frutificação de Dharma, Artha e Kāma, deve-se adorar por uma semana ou por catorze dias. Ou outro, os desejos são realizados depois de 21 dias.
10:133-134 – Em um Maṇḍala associado com Kulāṣṭaka e junto com 64 Divindades, deve-se oferecer separadamente roupas e ornamentos. Em seguida, por uma adoração cuidadosa, vários tipos de desejos são realizados. Se um Sādhaka quer a realização de seus próprios desejos, ele deve ser um perdulário (no sentido de dar o melhor durante esta Pūjā).
10:135 – Assim foram descritos os seis tipos de favores. Os Sādhakas, para a realização de seus desejos, devem realizar esta adoração com cuidado.
10:136 – Com meditação adore as Dākinīs etc. Depois da adoração ele deve novamente adorar Saptamī Devī da seguinte forma para todas as realizações.
10:137 – Com este Mantra (segue abaixo) ele deve oferecer a guirlanda. As Dākinīs devem ser meditadas com os seguintes stanzas (segue abaixo).

Mantra para oferecimento da Guirlanda

śaktideha samutpannaṁ śaktinirmālyabhojane |
svavargaṇa samāyuktā dattanirmālyamityapi |
pratigṛhṇayugaṁ svāhā ||

10:138-143 – Stanza para a Meditação.

ḍākinī sarpavadanā vittajā jvalanaprabhā |
kamaṇḍuluṁ karttṛkāñca dhārayantī varapradā ||138||
ulūlavadanā devī rākiṇī nīlasannibhā |
khaṅgakheṭakasaṁyuktā sarvālaṅkārabhūṣitā ||139||
lākinī śrīkapālāḍhyā pāśāṁkuśadharā satī |
pāṭalīpuṣpasaṅkāśā sarvābharaṇabhūṣitā ||140||
kākinī hayavavtrā ca māṇikyasadṛśaprabhā |
trimukhīṁ muṇḍasaṁyuktā siddhidā sarvaśobhanā ||141||
śākinī tvañcanaprakhyā mārjārāsyā suśobhanā |
kuliśañca tathā daṇḍaṁ dhārayanti sucismitā ||142||
hākinī ṛkṣavadanā nīlanīradasannibhā |
kapālaśūlahastā ca kheṭakairupaśobhitā |
ekadvitricatuḥpañcaṣaṇmukhā sarabhābhayā ||143||

10:144 – Estes são os Stanzas para a meditação das Dākinīs. Oh Kuleśānī ! Assim eu descrevi a Você o procedimento de adoração nas ocasiões especiais. Agora, o que mais Você quer saber?





Iti śrīkulārṇave nirvāṇamokṣadvāre mahārahasye
Sarvāgamottamottame sapādalakṣagranthe pañcamakhaṇḍe
Ūrdhvāmnāyatantre viśeṣadivasārcanaṁ

Nāma daśama ullāsaḥ ||10||