© Todos os Direitos Reservados. Não é permitido compartilhar o conteúdo deste Blog em outros sites. Este Blog está protegido contra cópias de seu conteúdo inteiro ou em partes. Grata pela compreensão.

10. Tripura Upanishad (Rig Veda)



10. Tripura Upanishad

Traduzido para o Inglês por
Dr. A. G. Krishna Warrier
Fonte de Consulta
Vedanta Spiritual Library
Publicado por:
The Theosophical Publishing House, Chennai
Traduzido para o Português por
... uma yoginī em seva a Śrī Śiva Mahadeva ...
Karen de Witt
Brasil – RJ
Novembro/2009
___________________________


Om! O discurso está enraizado em meu pensamento (mente) e meu pensamento está enraizado em meu discurso.
Sê manifesto, patente, para mim; ser-vos dois, para mim, o prego de linchamento do Veda.
Não deixe o saber Védico se afastar de mim.
Com este saber dominado, eu junto o dia com a noite.
Eu devo falar que é correto; eu devo falar que é verdade.
Deixe Aquele (Brahma) proteger-me; deixe Aquele proteger o orador,
Deixe Aquele proteger-me;
Deixe Aquele proteger o orador, proteger o orador

OM! Paz! Paz! Paz!

1: As três cidades estão lá, e os caminhos para todas as três.
(Sobre o trono da Fortuna) estão as letras a, ka, tha e outras.
Nele habita, nunca envelhecendo, idoso,
A grandeza superior dos deuses.
2: Subordinada a Ela, cujas fontes são nove
Brilha adiante os nove centros e os nove Yogas,
Nove deidades e nove regentes dos planetas,
Nove deidades gentis de cura e nove gestos.
3: Aquela ela era, a Primeira;
Ela era os nove, os dezenove e os vinte e nove;
Os quarenta, ela; que as três energias radiante possam,
Como amável amor de mãe, cercar-me.
4: No início era elevada em Luz resplandecente;
A Escuridão e o Movimento estendiam-se através da Eternidade;
O Luar alegrava e deleitava; estas esferas
Adornavam certamente (os conhecedores de Brahma).
5: Das três linhagens, moradas, os três mundos e as três esferas
Com triplos constituintes (Ela é o suporte).
Este grupo de três entre os invólucros é o princípio.
No diagrama desenhado com palavras místicas
O Deus do Amor Com a Deusa da Fortuna habitam.
6: O Divertido e o Orgulhoso,
O Auspicioso, o Sortudo e o Adorável,
O Aperfeiçoado, o tímido, Um Espirituoso,
O Gratificado, o escolhido e o completo,
O Rico, o Proibido e o Gracioso,
O Eloqüente – (Estes esperam na Consciência).
7: Observando assim o Poder da Consciência
Está embriagado com o gole da Imortalidade;
Conhecendo-A e adorando Sua autoridade real
(Seus devotos) na grande abóbada do céu habitam
E introduzem na Tripla Cidade Suprema.
8: Desejo, o útero, o Algarismo do Desejo,
O Portador da Terrível Ameaça, a Caverna,
Ha Sa, o Vento, a Nuvem, o Rei do Paraíso,
Ainda novamente a Caverna, As Ka La e Maya –
Assim é a Sabedoria primitiva, abrangendo tudo,
Mãe do vasto universo.
9: Proferindo em segredo as suas três letras básicas –
A sexta, a sétima e a oitava –
Louvando o Senhor, o tema dos Upanishads,
O Vidente, o Formador, o Livre para Desejar,
(Requerentes) chegam ao estado de Imortalidade.
10: A Mãe do Universo sustenta
Sua morada – a Face da Destruidora, o Círculo do Sol,
A essência dos sons, o breve espaço de tempo,
O Eterno, metade do mês lunar;
Com dezesseis (Ela sustenta a essência de sua morada).
11: Ou, adorando o algarismo do desejo em suas múltiplas formas,
Empossada nas três casas cavernosas e nos símbolos
Dos seios arredondados e o rosto fixo nas esferas,
O homem de desejos ganha aquilo que ele quer.
12: Arranjos de peixe, carne de vaca,
Arroz cozido, prazeres do sexo,
Quem oferece a grande Deusa,
Mérito e sucesso para si mesmo ele alcança.
13: Com (Saraswati) e justo (Lakshmi), Mãe do Mundo,
(Gauri), rósea, Poder primitivo, desistente do mundo,
Criaturas unidas com laços que prendem, e caminham
Caminhos de apegos; e rapidamente fere com arco e cinco flechas.
14 – 15: O Poder da Consciência e o Senhor do desejo,
Senhor de poderes auspiciosos, igual nestes ambos,
De façanhas idênticas, na energia idêntica,
Concede dádivas aos afortunados aqui.
Dos dois, o Poder que nunca envelhece, o útero do mundo,
Com oferecimento de conhecimento satisfeito,
Remove o duplo invólucro do aspirante.
Com a mente afastada da esfera da ilusão
Ele se torna Criador, Protetor,
Desistente do mundo;
Mais que isso, com uma Existência Cósmica.
16: Este é o grande Upanishad de Tripura,
Imperecível, o qual, nas gloriosas palavras
O Rig, Yajus, Saman e Atharvan
E outras formas de conhecimento enaltecem.

OM, Hrim, OM, Hrim – assim termina a doutrina secreta.

Om! O discurso está enraizado em meu pensamento (mente) e meu pensamento está enraizado em meu discurso.
Sê manifesto, patente, para mim; ser-vos dois, para mim, o prego de linchamento do Veda.
Não deixe o saber Védico se afastar de mim.
Com este saber dominado, eu junto o dia com a noite.
Eu devo falar que é correto; eu devo falar que é verdade.
Deixe Aquele (Brahma) proteger-me; deixe Aquele proteger o orador,
Deixe Aquele proteger-me;
Deixe Aquele proteger o orador, proteger o orador

OM! Paz! Paz! Paz!

Aqui termina o Tripura Upanishad, incluído no Rig-Veda.