© Todos os Direitos Reservados. Não é permitido compartilhar o conteúdo deste Blog em outros sites. Este Blog está protegido contra cópias de seu conteúdo inteiro ou em partes. Grata pela compreensão.

2. Bharaṇī – भरणी

Constelação de Áries
No céu

É formado por um grupo de três estrelas formando um triângulo na constelação de Meṣa. Os antigos Ṛṣis viram estas estrelas como formando um órgão sexual feminino, muito provavelmente aqui relacionado ao trikoṇa invertido dos Śaktas, ou yoni. Na Moderna Astronomia, o nome dessas estrelas são 35-Arietes, 39-Arietes e 41-Arietes, sendo a última a mais brilhante dentre as três.

Nome

Bharaṇī pode ser traduzido quer por "Suporte" ou "Ela que suporta, carrega", mas não no sentido de carregar uma criança, ou estar grávida, embora a Constelação esteja relacionada ao útero. 

Símbolo

Assim como o trikoṇa invertido usado nas adorações Śaktas, esta Constelação de 3 estrelas com um de seus vértices apontados para baixo, também representa a yoni, ou vagina, o órgão sexual feminino.

Divindades e Governante Planetário


Yama, o senhor da morte, é considerado a principal deidade presidindo sobre este Nakṣatra. Ele é um dos oito principais guardiões celestiais dos quadrantes, também chamado Digpāla, que guarda a direção Sul (Dakṣīṇa, Avāchi) do quadrante. Existem outros dois guardiões (além destes oito), e que guardam a direção para o alto e a direção para baixo. Nos textos védicos Yama é frequentemente associado ao Senhor do Dharma.



Śukra é o governante planetário sobre esse Nakṣatra, carregando em si um monte de potencial oculto, conferindo-lhe uma natureza atraente e sexual, como veremos mais adiante.

Kālī é a divindade governante deste Nakṣatra, correspondendo ao aspecto escuro e destrutivo de Parvatī, uma das três principais divindades femininas que sustentam o nosso universo.


Natureza, Função, Direção

Extremo é uma palavra que define a natureza de Bharaṇī. Ele oscila entre os extremos do puritanismo e da boemia, ignorância e sabedoria, maturidade e imaturidade, vida e morte. Bharaṇī é uma jovem de 16 anos de idade, um bebê no útero ou uma pessoa olhando os Yamadutas (anjos celestiais cuja tarefa é guiar as almas na vida após a morte). Devido a sua qualidade infantil, Bharaṇī é um dos mais ansiosos Nakṣatras. Os nativos de Bharaṇī normalmente resistem a fortes turbulências na vida devido ao caráter forte, entusiástico e energético em sua abordagem para com a vida. Devido ao aspecto feminino do Nakṣatra, os nativos mostram-se muito criativos. É o Nakṣatra mais sexual do zodíaco, criando atração entre os opostos. Como representação de uma criança, é fato que uma criança pode ser vista cometendo atos muito cruéis. A crueldade de Bharaṇī, portanto, se deve à falta de responsabilidade para com suas próprias ações. Bharaṇī é considerado, por outro lado, um Nakṣatra que equilibra os seus opostos como nascimento-morte, pureza-impureza etc., 

Casta

Este 
Nakṣatra pertence ao Mleccha (sem casta). Por sua natureza extremista, Bharaṇī frequentemente tenta romper com as normas sociais, ou tabus, de uma forma ou de outra, gerando conflitos. Isto se deve a sua elevada energia o qual não pode ser controlada tão facilmente dentro de uma estrutura social.

Gênero


É um Nakṣatra feminino.

Partes do Corpo e Humor (constituiçãoAyurvedica)

Bharaṇī (Áries) – Grahas relacionados Marte e Vênus – toda a região da cabeça diretamente, bem como sua atividade glandular e hormonal depositado no cérebro.

Seu humor é Pitta (fogo), representando assim a energia (Śakti) criativa que deu origem a todas as formas. Suas direções nos quadrantes são Leste, Sudeste e Sul.

Padas (Quadrantes), Vogais, Compatibilidade Sexual

1º Pada – 13º20’ – 16º40’ de Meṣa – Cai no Navāṃśa de Siṁha,  governado por Sūrya  Aqui o foco é a criatividade e auto-imersão. Sūrya é vida, o sustentador do mundo e doador da vida. A energia aqui se torna auto-centrada, planetas aqui tendem a manifestar essa natureza e podem frequentemente ofender os outros sem qualquer sentido.
2º Pada – 16º40’ a 20º00’ de Meṣa – Cai no Navāṃśa de Kanyā, governado por Budha. Aqui a marca principal é o trabalho, onde a energia organizadora de Kanyā pode amenizar a confusão dos extremos vividos por Bharaṇī.
3º Pada – 20º00’ a 23º20’ de Meṣa – Cai no Navāṃśa de Tulā, governado por Śukra. A habilidade para harmonizar seus opostos extremos caracteriza este pada. Entretanto, a natureza sensual do pada não confere qualquer senso de limite quando se trata de sexo e relacionamentos, que pode ser bom ou ruim, dependendo do nível de maturidade da natividade.
4º Pada – 23º20’ a 26º40’ de Meṣa – Cai no Navāṃśa de Vścika, governado por Maṅgala. Aqui a energia aplicada é extrema de um ponto a outro. 

Profissões, Locais

Babás, enfermeiras, professores de primário e todas as demais profissões que envolvem crianças, indústria de brinquedos, roupas infantis, ginecologistas, profissões relacionadas com nascimento e morte, com clínicas de fertilidade, escritores de obtuários, detetives da área de homicídios; dançarinos de todos os estilos, industrias de tabaco, café e chás; hotelarias, etc.

Os locais são exóticos, vulcões, ilhas, fazendas, escolas primárias e jardins de infância, parques de diversão, maternidades, casas funerárias, etc.


Guṇa, Tattva (elementos) e Gana (tipo)

É um 
Nakṣatra rajásico, podendo ser facilmente verificado pela natureza de Śukra, governante planetário de Bharaṇī, e um dos Grahas mais rajásicos dentre os planetas. Sua relação com o elemento terra é muito forte, daí seu tattva dominante é Pṛttvī, carregando em si todos os processos de criação material. Seu Gana é Manuṣa (derivado de Manu), ou seja, um Nakṣatra Humano. Bharaṇī está relacionado com os Bhāvas 2 e 7, que além de representarem a família, também são casas marakas (assassinas). Ou seja, Śukra é kāraka para ambos os Bhāvas citados, fazendo com que, juntos, eles carreguem em si intenso envolvimento em assuntos da vida humana, quer sobre a vida (na formação de uma família), quer sobre a morte (como casas marakas).

Orientação, Disposição, Mês Lunar e Dia

É um Nakṣatra que olha para baixo, sendo esta definição a mais elevada em torno de Bharaṇī. É um Nakṣatra feroz. Yama e Kālī são ambas divindades ferozes e envolvidas em trabalhos que requerem ações ferozes. Até mesmo o processo de nascimento (governado por Bharaṇī) é um processo doloroso. Este Nakṣatra está relacionado com a segunda metade lunar do mês de Aśvinī. Este período normalmente cai no mês de Outubro do Calendário Solar. Bharaṇī também está associado ao Caturthī (a quarta tithi, ou dia) da fase crescente e minguante do ciclo lunar.


Atividades Auspiciosas e Não auspiciosas

Todas as atividades criativas são favoráveis; bom para atividades sérias, difíceis, cruéis, destrutivas, competitivas etc., atos sexuais, de fertilização, ritos de fertilidade, atividades agrícolas; término de atividades; jardinagem; atividades que requerem o uso de fogo; espontaneidade; atividades ascéticas que requerem auto-disciplinas; jejuns e outros ritos purificatórios; lidando com crianças.

Muito desfavorável para viagem devido à grande concentração de energia que controla os extremos, propiciando assim um aumento de acidentes; não é bom para iniciações espirituais; nem é bom para atividades que necessitam de calma e paciência; 

Governante Planetário, Vogais do Alfabeto

Os principais Grahas relacionados a este Nakṣatra são Maṅgala e Śukra. Maṅgala é o governante sobre a Rāśi Meṣa e Śukra é o principal governante planetário sobre este Nakṣatra.

Veja na Tabela 1, as vogais relacionadas ao Nakṣatra. Além das vogais relacionadas, temos no alfabeto sânscrito a correspondência a "īṁ", tornando seu Bīja Mantra como em "Oṁ īṁ".

Tipo e Compatibilidade Sexual


Seu animal sexual é o elefante. Elefantes são lentos em movimento. É muito difícil para outros Nakṣatras, com exceção de Revatī (o outro elefante), satisfazer Bharaṇī. Bharaṇī é o mais sexual dentre os Nakṣatras e promove sexo em todas as suas diferentes formas. Contudo, em seu extremo aspecto, ele pode tanto evitar sexo completamente quanto imergir no sexo de forma pervertida.

Gotra (Linhagem Celestial), Medidas Corretivas para aflições

Este Nakṣatra está relacionado com a Linhagem do Sábio Vasishṭha, novamente, um dos sete sábios celestiais (Prajāpati). Seu nome significa "Possuidor de Riqueza", o qual é um dos principais significados desse Nakṣatra, levando a alguns a associar a Divindade não com Kālī, mas sim com Lakṣmī.

A adoração de Yama ou Kālī é útil para aliviar os malefícios das aflições dadas pelo nascimento em Bharaṇī. Já a adoração de Lakṣmī abençoa a família e traz prosperidade em ganhos materiais. A repetição 108 vezes do Mantra "Oṁ īṁ", quando Candra Graha transita por esta Constelação e em seu correspondente mês lunar, certamente reduz o sofrimento e traz alívio para os males decorrentes deste Nakṣatra.